sexta-feira, 18 de abril de 2008

São Francisco de Giovanni Vissotto





Faz tempo que estou procurando o artista e escultor Giovanni Vissotto. Um artista de mão cheia que trabalha com obras monumentais. A estátua de São Francisco que fica no canteiro central da Avenida Mário Filho, na região sofrida de Foz do Iguaçu conhecida como São Francisco parece ser a obra mais conhecida dele. Ele tem outras e muitas delas fora da cidade. Na semana passada dei uma caminhada pela cidade e sem querer passei por um ateliê onde vi uma estátua em construção. Anotei a posição geográfica mentalmente. Ontem, passei pela casa. Não resisti e chamei a atenção. "Aqui mora o escultor Giovanni?" a reposta foi positiva. Logo estava com ele. Conversando.

Antes gostaria de confessar ou relembrar uma "história" triste (para mim): Logo depois da inauguração da estátua (1999?), eu escrevi na minha coluna Notas do Turismo na Gazeta do Iguaçu (na época) que o santo era muito feio. Os leitores leram e um deles, artista, me criticou duramente. Como eu podia chamar uma coisa de feia? Arte é arte! E assim sucessivamente. Ontem coversando com o Giovanni, ele me contou a história da estátua e eu a repasso para você.

O artista tinha recebido uma foto oficial de São Francisco de Assis - talvez uma semelhante a que aperece acima e que eu encontrei neste blog. Com a foto na mão, Giovanni começou a fazer um levantamento na região onde iria realizar o trabalho. Em um boteco da região do São Francisco, Giovanni Vissotto encontrou um senhor chamado José. Um dos primeiro habitantes do loteamento São Francisco. Homem sofrido. Trabalhador braçal. Calçando um par de chinelos de dedos surrados. Rosto sofrido. "Eu paguei uma dose de pinga pra ele", nos sentamos e comecei a ouvir a história de vida dele.

Nessa conversa de boteco do bairro saiu a inspiração para o São Francisco do São Francisco. "O São Franscisco daqui tem que ter essa cara e não aquela fisionomia da Europa" - disse. Ao terminar a conversa, o esboço estava feito. E o artista que já era amigo do seu José, começou a trabalhar. Com o tempo a obra terminou. E chegou o dia da inauguração. A praça estava cheia. O prefeito Harry Daijó, na época, o então bispo de Foz do Iguaçu Dom Olívio Fazza e outras autoridades, estavam presentes.

Giovanni conta que o bispo olhou para a Estátua e puxou-o de lado: "Isso não é São Francisco. O que é que você fez Giovanni?". Nessa hora, o artista contou a história do Sr. José, aquele que inspirou a obra e retrata o sofrimento do povo local. Ao final, o bispo, emocionado, parabeniza o trabalho e disse que estava realmente admirado de ver como Deus toca o coração do artista.

Essa é a história. Se eu tivesse sabido disso antes, eu nunca teria chamado o Santo de Feio. Mas a ignorância serve para ensinar. Eu aprendi. Agradeço ao Giovanni Vissotto por compartilhar seu tempo e ainda ter oferecido um cafezinho. Só para acrescentar algo mais sobre o artista: ele foi um dos fundadores da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu e é o idealizador da Praça da Bíblia. "Eu tenho o nome registrado", acrescenta. Giovanni disse rapidamente que havia um projeto para um escultura na Praça da Bíblia. O dinheiro estava disponível, foi conseguido a fundo perdido, veio para a Prefeitura mas nem ele, nem a obra e nem o povo da cidade viu a cor dele.

VEM MAIS SOBRE A ARTE DE VISSOTTO!

4 comentários:

TV de LCD disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the TV de LCD, I hope you enjoy. The address is http://tv-lcd.blogspot.com. A hug.

Pamella disse...

gostaria de ver mais sobre a obra de giovanni vissotto.

Pamella disse...

as obras de giovanni sao muito bonitas e merecem pretisgio das pessoas aqui de foz.publique mais fotos sobre a suas obras.

pliki disse...

Quiero ver mas fotos de la obra de Giovanni.
Gracias

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região