domingo, 14 de abril de 2013

Turistas: Como evitar assaltos em VANS em Foz do Iguaçu e na Fronteira?


Apelo do Blog de Foz aos visitantes e turistas de nossa cidade
Ajude na sua segurança

O ano em Foz do Iguaçu começou com a morte de Noiara Bonatto vítima de assalto na Ponte Internacional da Amizade. Os assaltantes não foram identificados até hoje. Depois dela vários outros casos aconteceram. Ninguém morreu mas vários foram vítimas de assalto. O assalto de Noiara aconteceu na Ponte. Os outros em vans com placa paraguaias. Nesse casos os brasileiros pararam uma van com placa paraguaia no centro da cidade ou ao longo da Avenida JK ou ainda na BR-277. Houve quem tivesse embarcado na cabeceira da Ponte e outros no meio da Ponte. Não faça isso. 

O apelo é: nunca pegue uma van com placa paraguaia em Foz do Iguaçu. Não é por causa de racismo ou nacionalismo é por causa da lei e de sua proteção. Uma van com placa paraguaia pode estar 100% habilitada para trazer passageiros brasileiros, paraguaios e de qualquer outra nacionalidade de Ciudad del Este para qualquer lugar em Foz do Iguaçu. A van de placa paraguaia pode trazer um grupo que venha participar de algum evento em Foz, pode deixar o grupo no local e voltar para pegá-lo e levar de volta mais tarde; pode ficar esperando até o final do evento ou pode deixá-lo aí para que o grupo volte em meio de transporte contratado no Brasil quer dizer em Foz.   Porém de maneira nenhuma pode, ao voltar vazio, parar em qualquer lugar da cidade e recolher passageiros. 
É proibido a um taxi paraguaio, argentino, Van paraguaia ou argentina pegar passageiros em Foz do Iguaçu. A mesma regra se aplica aos veículos de Foz do Iguaçu, taxis, vans de turismo, ônibus e mototaxis. Nunca pegue um veículo com placa brasileira em Ciudad del Este para trazê-lo ao Brasil. Se os taxistas ou motoristas verem esse embarque haverá confusão, o carro e o motorista serão multados e você poderá também ser prejudicado de alguma forma. Um veículo com placa vermelha com matrícula de Foz do Iguaçu pode levar turistas a Ciudad del Este. Pode esperar o turista que levou ou pode voltar vazio. Mas não pode pegar passageiros no lado paraguaio, sejam paraguaios ou brasileiros. 
Quando você pega uma Van de turismo em Foz do Iguaçu para levá-lo ao Paraguai, esperá-lo e trazer de volta, é exigido do motorista ter uma lista de passageiros. Lembre que em relações internacionais e mesmo em relações especiais transfronteiriças - às vezes chamadas urbana internacional - tudo é recíproco e tudo é controlado. Há regras. Para ilustrar falo rapidamente sobre os ônibus de transporte coletivo urbano internacional. Há linhas Foz do Iguaçu - Ciudad del Este, Foz do Iguaçu - Presidente Franco via Ciudad del Este e Foz do Iguaçu Hernandarias via Ciudad del Este- todos no Paraguai. Há linhas também de Foz do Iguaçu a Puerto Iguazu - Argentina; e há ônibus Ciudad del Este para Puerto Iguazu via Foz do Iguaçu sem direito de parada para embarque ou desembarque de passageiros em Foz. Essas linhas internacionais são concessões federais no Brasil e nacionais na Argentina e Paraguai. 
Os ônibus que fazem as linhas Brasil - Paraguai estão autorizados a pegar passageiros em ambos os lados desde que o destino deles seja o país vizinho. Não pode pegar um passageiro, por exemplo na Vila Yolanda - um bairro de Foz - e deixá-lo desembarcar no centro de Foz. Isso dá multa e é concorrência aos veículos de empresas autorizadas a fazer essas linhas. 
A mesma regra acontece com o transporte aéreo em níveis internacionais. Um avião americano pode trazer passageiros de Nova York via Manaus para São Paulo. Mas não pode pegar passageiros entre Manaus e São Paulo -  que seria voos de cabotagem e até agora são voos reservados para empresas brasileiras autorizadas. Caso isso acontecesse seria uma operação pirata
No linguajar de Foz do Iguaçu e fronteira - isso se chama piranhagem. Piranha ou piraña aqui não significa exatamente "prostituta" nem é um peixe. Piranha é quem pega o passageiro do outro em linhas irregulares e ultimamente devido ao aperto econômico os "piranhas" estão incluindo ladrões em suas fileiras. Assim os mandamentos são:

1] Pegue carros autorizados como taxis, VANS, mototaxis* com placa do país onde você estiver

2] Não embarque em uma VAN irregular com placa paraguaia por exemplo. Os bons motoristas sabem que não podem pegar passageiros no outro lado. É possível que você seja assaltado

3] Cuidado com o dinheiro que você leva. Tem gente que é assaltado e perde R$ 20 mil, R$ 30 mil e dizem na Delegacia que levavam dinheiro para fazer compras. Ora, não existe compras de R$ 20 mil para turistas. A cota é R$ 300. Quem perde R$ 20 mil nem poderia dar queixa sem ser incluído no processo também. Cuidado! Quem leva acima de R$ 10 mil tem que declarar para sair do Brasil. Quem leva acima de US$ 10 mil tem que declarar para entrar no Paraguai.

4] Crescem os assaltos entre pessoas que atravessavam a ponte a pé, de Van no lado brasileiro ou recém chegando no lado paraguaio muito cedo pela manhã. Os ladrões identificam os bate-volta, aqueles que chegam de madrugada, fazem compra para voltar no mesmo dia.

5] Não embarque em furada, de madrugada, etc

6] Há hotéis que trabalham só com quem vem fazer compras. Não exatamente turismo. Cuidado os bandidos têm serviço de inteligência, com informantes. Cuidado com o que fala, com quem fala e o que diz.      





Essa informação foi interessante?
limajac@gmail.com

2 comentários:

Edison disse...

Excelentes dicas para quem for para Foz fazer compras, parabens!

Nilsa Iguassu Life disse...


Oi

Sou de Foz do Iguaçu quero parabenizar o blog, esta bem legal,com informações muito importantes.
já peço licença para deixar meu contato, sou guia, tenha uma empresa
que oferece transfer, seguros e com bom preços.
Nilsa
iguassulife@gmail.com (confira no tripadvisior)
45 91083151 whats

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Hora no Paraguai incluindo CDE

Hora Mundial: passe o mouse sobre o mapa para escolher região